Back
Featured image of post Mini Review: Jujutsu Kaisen (呪術廻戦)

Mini Review: Jujutsu Kaisen (呪術廻戦)

Por que esse anime parece tão familiar se eu nunca cheguei nem perto dele? 🤔

Todo mundo falando desse anime pra tudo quanto é lado. Tudo estava perfeitamente organizado para eu acabar me amarrando num anime ridículo de ruim que eu iria me obrigar a assistir porque comecei (oi, Attack on Titans), Mas eu sou velho de guerra, calejado nos hypes errados e jamais cairia nessa artimanha tão moleque, certo? ERRADO. É óbvio que eu peguei um tempo que eu não tinha e parei pra assistir. A seguir um breve relato do que encontrei nos 13 primeiros episódios (na real menos, mas não quero dar muito spoiler). Em um spoiler não relacionado: Eu gostei.

Começando então pela apresentação dos personagens:

Eu tenho certeza que já vi esses rostinhos em algum lugar
Eu tenho certeza que já vi esses rostinhos em algum lugar

Martin Mistery (formalmente Yuji Itadori): Personagem principal, tem um passado triste parcialmente contado até então (mais sobre daqui a pouco), tem uns pensamentos rasos sobre a vida como todo personagem principal do Shonen e por enquanto baseia sua motivação numa promessa que fez. Ele ele já começa com umas características fora do normal, mas não o suficiente pra prejudicar a ambientação. Aparentemente ninguém fala sobre isso depois do primeiro episódio.

Sasuke sem depressão (formalmente Megumi Fushiguro): Aquele cara que aparece forte no primeiro episódio e já toma um buff pra ficar esperto e não desequilibrar o plot. Ele tem problema com seu nome feminino, mas aparentemente isso faz parte das coisas que serão desenvolvidas no futuro (espero). Ele começa como pupilo do tutor do grupo (óbvio que tem um, mais sobre isso daqui a pouco). Apesar dessa cara de “o mundo é cruel, a morte é o único caminho” ele não é o depresso do anime, é só o jeitão dele mesmo.

A Tsundere (formalmente Nobara Kugisaki): Ultima a se juntar ao grupo, apesar de já ser estudante diferente do Martin Yuji. Já no começo é mostrado que ela tem uma história triste pra desenvolver. O pouco que é mostrado é só o suficiente pra entender em partes a parte diferenciada do comportamento dela. Como boa Tsundere ela dá SINAIS CONFLITANTES, mas não chega a ser chata até o momento, mais pela forma da ambientação do anime do que pela personalidade em si, mas se funciona assim por mim tudo bem.

Novo Kakashi (formalmente Satoru Gojo): O mestre, tutor, líder e empresário (esse ultimo eu inventei) do time. O engraçadenho e humildão que poderia literalmente reduzir o plot do anime pra meio episódio (LITERALMENTE, ISSO É INCLUSIVE DITO POR ELE DE FORMA DIRETA E CLARA). Certemante vai ser buffado ou teremos uma necessidade de progressão de força assustadora até pros padrões de DBZ.

Além deles temos também os personagens secundários, todos com algum gimmick desnecessário: O garoto que só fala por ingredientes de onigiri, a garota que não consegue a fonte de energia básica da história e o panda (não pergunte, ninguém fala sobre isso). Além claro dos personagens de suporte e os vilões, mas sobre esses deixo pra quem for assistir.

Teria sido King Kong na verdade um panda?
Teria sido King Kong na verdade um panda?

Daqui pra frente chamarei os personagens somente pelo nome carinhoso e não pelo oficial porque sou preguiçoso e eu realmente não decorei nome nenhum e penso só pelos apelidos.

Tá, mas e a história?

Em um mundo onde maldições existem e elas se materializam na forma de monstros, um grupo de humanos imbuídos com a mesma energia maligna luta contra tais forças do mal pelo bem da humanidade desde os tempos mais primórdios. E para garantir que exista uma nova geração de feiticeiros capazes de garantir a segurança do nosso mundo como conhecemos esse grupo mantem… exatamente o que você pensou, um colégio de magia. Dois na verdade.

Mas antes disso; Martin Mystery é um jovem rapaz que cuida de seu avô com doença terminal. Martin tem força, agilidade e outras capacidades inexplicavelmente superiores ao normal humano sem nenhuma explicação, mas ele não gosta de se aproveitar disso. Na realidade ele ESCONDE isso.

Até que um certo dia ele se vê envolvido em uma batalha entre as forças malignas e um feiticeiro onde acaba ingerindo (sim, ingerindo) um artefato amaldiçoado que em teoria deveria se apossar de seu corpo, mas POR RAZÕES DE PLOT ele consegue controler a entidade e passam a viver em uma simbiose parcial.

Essa criatura é extremamente poderosa e está dividida em trocentas partes. Altas tretas rolam por trás dos panos e fica decidido que bom, ele vai terminar de ingerir as outras partes porque aparentemente juntar todos os pedaços de uma criatura extremamente poderosas não tem como dar absolutamente NADA errado.

E com isso, ele vai precisar de treinamento e ser monitorado, daí é unido o util ao agradável e ele passa a fazer parte do local que você acabou de imaginar se estiver prestando atenção.

De volta ao(s) colégio(s);

Mas vale a pena assistir?

Você acha que eu estaria perdendo meu tempo escrevendo literalmente ESSE TEXTO se eu achasse o anime ruim?

O anime estranhamente tem todos os clichês bons que você espera em um shonen, mas MISTERIOSAMENTE não tem quase nenhum dos clichês RUINS de shonen. Não me perguntem como conseguiram enfiar juizo em quem quer que seja o responsável por isso, mas de alguma forma conseguiram e eu não estou nem um pouco infeliz com isso.

Além disso a ambientação se passa no mundo moderno regular e os espíritos seguem a tradicional representação japonesa onde eles afetam os humanos, mas não são percebidos por quem não tem os tais dos poderes necessários. Padrãozinho.

Dito isso, o anime tem várias referências, situações e comportamentos ermm… mundanos. Cultura pop é inserida sem nenhum pudor e o anime também sabe não se levar a sério em vários momentos, mesmo quando não necessariamente está sendo forçado um alívio cômico. Não sei se consigo explicar isso de uma forma decente, mas pense que por vezes os personagens podem ter um comportamento “bobo” simplesmente porque pessoas normais no geral podem ter comportamentos “bobos” sem um motivo pra isso, enquanto em obras de ficção geralmente isso acontece para forçar “aquele momento engraçado”.

A imagem do sushi aí de cima é claramente um momento de alívio cômico, que isso fique claro.

Como assistir? Onde Assistir?

O anime está disponível no Crunchyroll.
Atualmente no que talvez possa ser chamado de segundo arco.

Mas nada tema. Entre os episódios 13 e 14 (aka ao fim do primeiro arco) existe um Especial de Ano Novo que além de resumir bem o começo da história (bem melhor do que eu fazendo isso, pelo menos) ainda traz algumas informações legais sobre o mangá.

Especial de Fim de Ano
Especial de Fim de Ano

E sim, disponível no Crunchy também.

Antes de terminar

Queria deixar aqui esse pensamento que o anime nos proporciona já nos primeiros episódios:

Os fetiches de uma pessoa refletem tudo a respeito dela.
Os fetiches de uma pessoa refletem tudo a respeito dela.
Quem tem gosto sem graça pra mulher, também é sem graça!
Quem tem gosto sem graça pra mulher, também é sem graça!

Pontuação final (temporária, né? O anime tá no começo…)

4.5 de 5 Tsukamotos
4.5 de 5 Tsukamotos

comments powered by Disqus
忘れたくないこと
Criado com Hugo
Tema Stack desenvolvido por Jimmy